quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Honda constrói parque eólico para abastecer sua fábrica

A Honda deu início às obras de seu primeiro parque eólico, instalado na cidade gaúcha de Xangri-lá. A estrutura vai suprir em 100% a demanda energética de sua unidade de produção, o que é uma iniciativa inédita entre as fabricantes de automóveis do Brasil. O projeto receberá investimento inicial de R$100 milhões e deve iniciar suas operações em setembro de 2014.

O parque de geração contará com nove turbinas, de 3MW casa, com capacidade instalada de 27MW. Isto representará a geração de 95.000 MW por ano, o equivalente ao consumo de energia de cidades com aproximadamente 35 mil pessoas e à demanda energética de uma unidade de produção com capacidade para fabricar 120 mil carros por ano. Com o projeto, a Honda deixará de emitir, aproximadamente, 2,2 mil toneladas de CO2 por ano, o que representa cerca de 30% do total gerado pela fábrica.

O lançamento do projeto foi oficializado por meio de uma cerimônia realizada nesta terça (29), em que estiveram presentes os representantes da marca automobilística e autoridades públicas. “Desde que iniciou a produção no Brasil, a Honda tem se empenhado em contribuir com a sociedade, trabalhando para minimizar os impactos ambientais de suas atividades. A energia eólica apresenta excelentes resultados, pois não gera CO2 durante a sua produção. Estamos muito satisfeitos em iniciar as obras do parque e avançar mais um passo no uso de energias renováveis”, declarou Carlos Eigi Miyakuchi, presidente da Honda Energy, subsidiária responsável pela implantação do projeto.

O projeto do parque eólico vem atender a um acordo estabelecido em 2011 pela própria empresa: até 2020, a Honda espera cumprir a meta de reduzir em 30% as emissões de CO2 de seus automóveis, motocicletas e produtos de força, além de seus processos produtivos em todo o mundo, em comparação aos níveis obtidos em 2010.


Nas fábricas de automóveis e motocicletas da Honda no Brasil, assim como nas demais unidades produtivas da empresa no mundo, o nível de CO2 emitido é constantemente monitorado nos processos, com planos de melhoria contínua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário