quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Brasil gasta apenas 12% com softwares e serviços de TI, diz estudo

O Brasil gasta apenas 12% em softwares e serviços de tecnologia, ficando atrás da Bolívia e da Venezuela (14%), conforme o relatório Information Economy Report 2012, da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) sobre a indústria de software nos países em desenvolvimento. O estudo foi divulgado pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) nesta quarta-feira (28).

O número de gastos é referente ao total investido no Brasil em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). A América Latina destina apenas 11% desse investimento em softwares e serviços de tecnologia, tendo uma participação mundial de 2% no mercado de softwares. Já a América do Norte e a Europa atingem uma fatia de 80%.

Exportações
Conforme o relatório, o Brasil ficou de fora do ranking dos 20 países que mais exportaram softwares em 2010. Entre os países em desenvolvimento presentes na lista está a Índia, que apareceu em segundo lugar, ficando atrás apenas da Irlanda. De acordo com o relatório, o Brasil exportou US$ 1,6 bilhão em softwares em 2009, número muito menor que a China (US$ 9,2 bilhões), por exemplo.

O estudo diz que o Brasil se encaixa entre os países onde o software é importante para a economia, mas a intensidade de exportação é baixa, assim como a China, Rússia e África do Sul. “Na América Latina, enquanto a Costa Rica e o Uruguai têm se centrado nas exportações, o grande mercado local do Brasil é mais significativo”, diz o relatório.

Porém, o estudo conclui que, mesmo exportando pouco, o Brasil não consegue atender a demanda local. A principal barreira para o crescimento de software na América Latina é o acesso limitado a investimentos de capital privado, conforme o relatório. O segundo maior obstáculo é a falta de mão de obra qualificada.

fonte: http://g1.globo.com/tecnologia

Nenhum comentário:

Postar um comentário