quinta-feira, 12 de julho de 2012

Nova fábrica automotiva de Resende irá atrair 30 empresas de autopeças para o Rio


Resende -  A nova fábrica da Nissan, que será construída em Resende, deverá atrair cerca de 30 empresas de autopeças para o estado do Rio de Janeiro. Seis fornecedores da montadora já confirmaram investimentos no estado. Ao todo, são quase R$ 300 milhões em recursos das japonesas Mitsui Steel (bobinas de aço), Yorozu (suspensão), Tachi-S (bancos), Kinugawa Rubber (tiras para vedação de portas) e CalsonicKansei (escapamento); e da francesa Faurecia (parte interna das portas).
 
O pacote de investimentos foi anunciado pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços, Julio Bueno, que participou do seminário "Oportunidades do Mercado Automotivo Brasileiro para Fornecedores da Indústria Japonesa", promovido pela PriceWaterhouse&Coopers, em Tóquio, no Japão. A palestra reuniu cerca de 200 potenciais investidores no estado do Rio.
 
“Eles estão muito interessados em conhecer o mercado brasileiro, em especial o Rio de Janeiro, que está crescendo e deverá ser o segundo maior pólo automotivo do País a partir do início das operações da fábrica da Nissan em 2015” – afirmou o secretário.
 
Atualmente, a Nissan importa a maioria dos veículos que coloca no mercado brasileiro, e produz apenas uma pequena parte na fábrica da Renault, em Curitiba. Com investimento de R$ 2,6 bilhões, a fábrica da Nissan, em Resende, deverá produzir 200 mil veículos por ano, gerando dois mil empregos diretos no estado. Além disso, outros dois mil empregos indiretos devem ser gerados com a instalação de fornecedores no entorno da unidade. Mais da metade deste total – 1,28 mil empregos – já foi anunciada pelos primeiros seis fornecedores que decidiram se instalar no estado, pegando carona na iniciativa da montadora japonesa.
 
Os investimentos da Nissan estão incluídos nos R$ 211,5 bilhões previstos pelo estudo Decisão Rio 2012-2014, da Firjan, para serem investidos no Estado nos próximos dois anos – 19% desse total vêm da indústria de transformação.
 
Apenas o setor automotivo somará R$ 6 bilhões em investimentos neste período. A economia do estado do Rio será movimentada também pela duplicação da fábrica da Peugeot-Citröen, em Porto Real; pela ampliação da fábrica de caminhões da MAN-VW, em Resende; e ainda pela instalação de uma nova unidade de produção de ônibus, a Neobus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário