quarta-feira, 11 de julho de 2012

Incêndio atinge Hospital Universitário Pedro Ernesto

No início da manhã de quarta-feira, dia 4, um incêndio atingiu o Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe), ligado à Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), localizado em Vila Isabel. Segundo o diretor do hospital, o médico cirurgião Rodolfo Acacauassú, uma idosa que estava internada no setor de pneumologia da unidade de saúde morreu. 

As chamas começaram no recém-reformado almoxarifado da unidade, situado em um prédio anexo. A fumaça, no entanto, invadiu os segundo, terceiro e quarto andares do prédio principal. Os setores de neurologia, nefrologia, hemodiálise, oftalmologia feminina, ortopedia e cirurgia plástica e toráxica foram interditados. De acordo com uma nota divulgada no site da universidade, o estoque de remédios e equipamentos não foi atingido. O almoxarifado foi instalado provisoriamente na quadra de esportes.

Durante a manhã, o reitor da Uerj, Ricardo Vieiralves, recebeu o governador do Estado, Sérgio Cabral, e os secretários de Ciência e Tecnologia, Luiz Edmundo Horta, e de Saúde, Sérgio Côrtes, e o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), Ruy Garcia Marques. Em coletiva de imprensa, Vieiralves, informou que o governador Sérgio Cabral abriu uma linha de crédito especial no orçamento do estado para que a universidade possa fazer as reformas e consertos necessários. O prejuízo provocado pelo fogo é estimado é de R$5 milhões. A Secretaria de Saúde informou que vai abastecer o Pedro Ernesto com os insumos básicos e montará um hospital de campanha para dar suporte ao Hupe. 

Segundo o governador, o hospital universitário terá todo apoio para ser recuperado. "Vim aqui garantir ao reitor e ao diretor do hospital o nosso total apoio, como tem sido todos esses anos, para que se possam fazer os gastos necessários no hospital, com orçamento liberado para a recuperação física e estrutural do que for preciso", disse Cabral, ressaltando que a Faperj já investiu mais de R$ 40 milhões na unidade.

O governador também disse que Hospital Universitário Pedro Ernesto é hoje, o que melhor funciona no Rio de Janeiro dentro de todos os hospitais universitários. "Nós temos hoje cerca de 320, 350 leitos funcionando, dos 500 leitos, em função de reformas e investimentos que estão sendo feitos no hospital."

Representantes dos profissionais da Uerj, no entanto, têm outra visão, segundo Perciliana Rodrigues, servidora da UERJ, existe a possibilidade de que o fogo tenha sido causado por conta de questões estruturais. "O hospital vem passando por uma situação crítica. No último mês, estava faltando papel higiênico para os pacientes internados. Faltava sabão para se lavar a mão, procedimentos mínimos de cuidado, que protege os trabalhadores e protege os pacientes de infecção hospitalar. Além disso, sempre tem crise na alimentação", apontou, cobrando mais responsabilidade do governo em relação a saúde pública. "Não aceitaremos que a solução seja a implantação de organização social, que na prática é a privatização. A verba tem que vir direto do Estado para a universidade, como é a obrigação do governo", completou.

A Associação de Docentes da Uerj (Asduerj) divulgou uma nota na internet. No comunicado, a entidade afirma que professores, servidores técnico-administrativos e estudantes da universidade, em greve por
melhores condições de trabalho e estudo, se solidarizam com as famílias dos pacientes e criticam as péssimas condições de trabalho dos profissionais da saúde e a precária infraestrutura do Hupe.


Fonte: http://www.folhadirigida.com.br/fd/Satellite/educacao/noticiario/Incendio-atinge-Hospital-Universitario-Pedro-Ernesto-2000015807588-1400002102372

Nenhum comentário:

Postar um comentário