terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Brasil assume a 3ª posição no ranking mundial de otimismo com a economia local

Segundo o International Business Report (IBR) 2012 da Grant Thornton International, 74% dos empresários brasileiros estão otimistas com relação à economia brasileira em 2012. O nível de otimismo aumentou 24 pontos percentuais em relação ao último trimestre pesquisado, fazendo com que o Brasil assuma a terceira posição no ranking global, oito a mais que no terceiro trimestre de 2011. O resultado destoa da média global que ficou em zero. O percentual do quarto trimestre de 2011 caiu cinco pontos percentuais do que o registrado no mesmo período do ano passado.

“O clima de incerteza mundial, originado principalmente pela volatilidade econômica na Europa e nos Estados Unidos, tem atraído a atenção dos investidores lá fora para o Brasil. As perspectivas de crescimento econômico no país, mesmo que mais moderadas, se mantém. O governo tem sinalizado que, por meio de uma política monetária mais maleável e seguindo com a mesma política fiscal, tentará retomar o crescimento, mesmo com um cenário internacional de crise.”, diz Javier Martinez, responsável pelo IBR na América Latina.

Na América Latina o otimismo aumentou também em relação ao último trimestre (+7 p.p) para 61%, assim como entre os países do BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) que apresentaram uma elevação de 9 pontos percentuais na comparação com o terceiro trimestre para 24%. Se comparado com o mesmo período do ano passado, o otimismo do empresariado registrou elevação de 14 e 20 p.p, respectivamente.

Já na Zona do Euro o otimismo caiu 18 pontos percentuais para -16%. A Ásia apresentou a maior queda (-52 p.p), com nenhum empresário otimista com relação à economia no ano que vem.

O International Business Report da Grant Thornton (IBR) é uma pesquisa realizada há 19 anos que tem como objetivo fornecer informações sobre as opiniões e expectativas de mais de 11.000 empresas em 39 economias anualmente. São entrevistados CEOs, diretores, presidentes e outros executivos seniores, levando em conta os cargos mais relevantes para cada país

Fonte:http://www.revistafator.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário