quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Coral Dó Ré Mi FaT



O coral Dó Ré Mi FaT é um projeto de extensão registrado na Sub-reitoria de extensão sob o número 4067. Ele foi idealizado pela pedagoga da FAT-UERJ, Nilce G. L. da Costa Padilha. Também estão trabalhando neste projeto a estagiária e regente Cláudia Helena Souza e o bolsista voluntário Guilherme Augusto Tupinambá.

Nesta entrevista, Nilce fala sobre como surgiu o coral, suas apresentações e projetos futuros.


Biblioteca- Como surgiu a ideia do coral?


Nilce – O coral DÓ RÉ MI FAT é um sonho que vinha sendo acalentado desde 2003 quando comecei a trabalhar aqui, na Faculdade de Tecnologia. Este nome foi ideia da professora da FAT, Elaine Torres e graças a algumas pessoas que aderiram a este sonho, o coral vem se apresentando desde 2009, ano que foi registrado.


Biblioteca- Nos fale um pouco sobre as apresentações?


Nilce - O coral tem feito desde 2009 até agora, várias apresentações, aqui em Resende, cidades vizinhas e no Campus da UERJ-RIO. Nós nos apresentamos algumas vezes aqui no Campus-Resende em aulas inaugurais e eventos como da PRODUFAT, por exemplo. Também nos apresentamos no Museu de Arte Moderna de Resende. Nossa última apresentação aconteceu neste último sábado, dia 10/12 no Encontro de Coros da comunidade. Foi uma apresentação muito bonita junto com a comunidade Fazenda da Barra II e III, Parque Embaixador e também as crianças do coral do projeto CONFIAR da Prefeitura de Resende. Aliás este projeto também é coordenado pela nossa estagiária Cláudia.


Biblioteca - Qual o impacto cultural e educacional deste projeto para seus participantes?


Nilce – O objetivo deste coral é tornar as pessoas mais sensíveis. É um modo de trabalhar a motivação, a criatividade e principalmente, a integração das pessoas. O que nos dá mais prazer é o fato de reunir pessoas de meio social e atividades profissionais diversas. O coral é aberto tanto para comunidade interna, tais quais, alunos, professores, técnicos, profissionais terceirizados, como também, para comunidade externa. Aqui, nós podemos reunir pessoas sem distinção de religião, classe social ou cor. Porém, devido ao coral ser composto de pessoas que exercem diferentes atividades profissionais, fica difícil conciliar horários. Recebemos convites que não puderam ser atendidos, como cantar no Rio no Hospital Pedro Ernesto, pois, não era possível a locomoção e também, devido a dificuldade do horário.


Biblioteca – Para finalizar, gostaríamos de saber quais são os projetos e metas para o próximo ano?


Nilce – Antes, gostaria de agradecer a todos que participam do coral. Gostaria de agradecer, principalmente, à Cláudia Helena nossa regente e à integrante Cláudia Fróes. A Cláudia Fróes é funcionária aqui da Fat. Ela é uma das solistas, toca violão e nos doou um teclado com suporte. Ela é maravilhosa.


Nossos objetivos e metas para o próximo ano é ter mais vozes para o coral, envolver mais a comunidade, aumentar nosso repertório e, talvez, acrescentar uma banda e coreografia para as próximas apresentações.


Gostaria de deixar o convite para toda comunidade para vir se juntar a nós,pois, é um momento de integração, desenvolver talentos, habilidades e divulgar a cultura e a arte.


Os encontros acontecem às quartas feiras, às 14h30min e têm uma hora de duração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário